A flor-de-cera (Hoya carnosa) - Uma planta diferente

Hoya carnosa - Flor-de-cera
A minha Hoya carnosa ou flor-de-cera
A primeira vez que vi as flores de uma Hoya carnosa, não acreditei que fossem verdadeiras. São de tal maneira perfeitas, que parece terem sido construídas artificialmente, a partir de um molde. É por esse motivo que a Hoya carnosa também é popularmente conhecida por flor-de-cera ou flor-de-porcelana.

Para além da sua imensa beleza, as flores das Hoya carnosa têm igualmente um agradável aroma, principalmente à noite. Elas também segregam um néctar viscoso, que forma constantemente pequenas gotas na sua superfície.

Acho que a beleza quase hipnótica das flores desta magnífica planta de interior e de exterior, foi captada de forma verdadeiramente incrível no video que encontrei no Youtube, e que podem ver a seguir. O video foi feito num período de 31 horas, com fotos tiradas a cada minuto:


Como vocês sabem, antes de falar das características de uma determinada planta, e de indicar qual a maneira mais correta de cuidar da mesma, não resisto a visitar um pouco da sua história. Gosto particularmente de tentar encontrar a ilustração mais antiga possível, as quais são geralmente de grande valor artístico. No caso da Hoya carnosa, vejam a beleza de ilustração de 1805, que descobri na Curtis's Botanical Magazine, a revista de botânica mais antiga do mundo, publicada desde 1787:

Asclepias carnosa - Plantas de interior
Asclepias carnosa
Como já perceberam, o nome científico da flor-de-cera em 1805, era Asclepias carnosa, e não Hoya carnosa. O seu primeiro nome foi-lhe atribuído pelo notável Lineu, em 1782, no seu Supplementum Plantarum. Só em 1811, o botânico Robert Brown batizou esta magnífica planta com o nome atualmente utilizado.

A  flor-de-cera é uma planta trepadeira, cujos caules finos não têm muitas folhas. Para atingir um melhor efeito em termos decorativos, é melhor se plantarmos várias mudas no mesmo vaso ou floreira, por forma a se conseguir um aspecto geral mais denso. Todos os caules da flor-de-cera vão precisar de algum tipo de suporte, como por exemplo grades para plantas, fios de arame ou outro tipo de tutores. Outra hipótese será usar a sua planta em vasos suspensos.

Hoya carnosa ou flor-de-cera
Um pequeno prego na parede é suficiente para a fixação da flor-de-cera
Quais os cuidados a ter com esta magnífica planta de exterior e interior?

Luz: Algumas horas de sol ao início da manhã ou ao final da tarde, são o ideal para a sua flor-de-cera. Evite expor a sua planta ao sol forte, uma vez que isso pode danificar as folhas e fazer com que a planta não floresça. A minha Hoya carnosa está numa varanda onde recebe sol de manhã, mas é perfeitamente possível cultivar estas plantas dentro de casa, basta aplicar a mesma regra, ou seja, um local perto de uma janela com muita luz, mas sem sol direto. Pelo que li em diversos sites, elas também crescem muito bem com cerca de 14 horas por dia de luz artificial.

Rega: Na primavera e verão a planta deve ser bem regada, mas deixe que o solo seque um pouco na parte superior antes de regar novamente. É muito importante que a sua flor-de-cera esteja num vaso ou floreira com boa capacidade de drenagem. Tem de evitar a todo o custo que a terra fique demasiada encharcada, o que acabaria por matar a sua planta. À medida que o tempo for ficando mais frio, regue cada vez menos. No inverno, a Hoya pode entrar num estado de semi-dormência. No entanto, não se esqueça que mesmo no inverno, não deve deixar a terra secar completamente. Se as folhas da sua Hoya carnosa começarem a ficar enrugadas, então é sinal de que a planta precisa de um pouco de água.

Solo: Para a minha flor-de-cera, costumo usar terra comercial de boa qualidade, misturada com um pouco de areia grossa. Dessa forma a planta pode crescer num solo fértil, bem arejado e que permite um bom escoamento da água das regas. Embora exista uma crença popular de que as Hoyas se dão melhor em vasos pequenos, com as raízes um pouco apertadas, não tenho forma de confirmar se é verdade ou não. Só posso dizer que tratei a minha Hoya carnosa da mesma forma que trato quase todas as outras plantas de interior, ou seja, no início da primavera, troquei a terra e coloquei-a num vaso um pouco maior. Correu bem, porque ao fim de apenas dois anos, ela floresceu de forma magnífica pela primeira vez.

Hoya carnosa ou flor-de-cera
Três buquês de flores cerosas, da minha Hoya carnosa
Temperatura: Se cultivada como planta de interior, não é sequer tema. No exterior, e pela experiência que tenho, consegue suportar temperaturas bem frias no inverno (até 5ºC), mas nessa fase o seu desenvolvimento cessa quase completamente. Convém no entanto colocar a sua planta num local minimamente abrigado para não ficar exposta a geada ou a ventos fortes. 

Adubação: Uma vez por mês, na primavera e verão, será o suficiente. No resto do ano, não será necessário.

Propagação: A flor-de-cera pode ser propagada através de estacas, que devem ser retiradas das extremidades da planta. As estacas podem depois ser colocadas diretamente na terra, até enraizarem. A planta que podem ver nas várias fotos deste artigo, resultou de somente duas estacas, e bastaram apenas dois anos para se produzir a floração. Sendo uma trepadeira, o método de mergulhia também pode ser utilizado.

Nota importante: Quando retirar as flores murchas, cuidado para não danificar os caules onde as mesmas nascem. Esses caules são utilizados pela Hoya carnosa, ano após ano, para produzir as suas belas flores. Portanto, quanto mais caules danificar, menos flores a sua Hoya carnosa irá produzir.

Como curiosidade final, e embora não soubesse desse pormenor quando publiquei o meu artigo sobre as 10 plantas mais importantes na purificação do ar, descobri que a flor-de-cera é afinal, também ela, uma planta poderosa a remover elementos poluentes do ar das nossas casas. Veja aqui o artigo da Universidade da Geórgia.

Se somente a beleza não bastasse, esse é mais um excelente motivo para rapidamente juntar uma flor-de-cera à sua coleção de plantas.