Ficus elastica ou árvore-da-borracha - Plantas de interior e exterior

Ficus elastica rodeada de hortênsias
Por vezes, ao passear em jardins e parques municipais, tenho a sorte de deparar com cenários como o retratado na foto acima. Surgindo do meio das hortênsias (Hydrangea macrophylla) , uma imponente Ficus elastica de vários metros de altura, faz-nos questionar se estamos efetivamente a olhar para a mesma espécie que há tanto tempo utilizamos em nossas casas como planta de interior.

A Ficus elastica, também conhecida por árvore-da-borracha, borracheira, falsa-seringueira ou figueira-branca, pode atingir cerca de 60 metros de altura no seu habitat natural, que comprende todo o sub-continente indiano, a Malásia e a Indonésia. Para além da altura que atinge, esta magnífica planta possui também a capacidade de produzir raízes aéreas extremamente fortes. E há quem tenha tirado partido disso mesmo.

Na vila indiana de Cherrapunjee, conhecida por ser o local com maior índice de precipitação no planeta terra (tem duas entradas no Guiness Book of Records), o povo Khasi tem vindo a praticar bio-engenharia com as raízes e ramos da Ficus elastica. De que forma? Construindo pontes vivas! 

As árvores-da-borracha crescem naturalmente nas margens dos rios e ribeiros. Os Khasis, guiando habilmente as raízes de forma a que estas cresçam sobre os cursos de água, fazem com que as mesmas enraizem na outra margem. À medida que as raízes vão crescendo, estas pontes vivas vão ficando maiores e mais fortes. Algumas são utilizadas há mais de 500 anos. Vejam-nas no vídeo que se segue:


Agora, vamos falar um pouco da melhor maneira de cuidar da Ficus elastica, como planta de interior. Nesse aspecto, as notícias são boas.

Toxicidade: A Ficus elastica é muito fácil de cuidar e será uma planta a ter em consideração caso não tenha animais de estimação ou crianças pequenas que possam levar coisas à boca. Isto porque a árvore-da-borracha possui uma seiva leitosa que é tóxica quando ingerida. O contato desta seiva com a pele também pode causar reações alérgicas, pelo que na dúvida, o melhor é usar luvas quando for altura de podar.

Temperatura e Luz: A Ficus elastica adapta-se muito bem às temperaturas dos nossos lares, embora seja uma planta que gosta mais de calor do que frio. Quanto à luz, estas plantas têm uma capacidade muito grande para se adaptarem a locais com muita sombra. No entanto, e nunca é demais repetir, há uma diferença entre uma planta que apenas sobrevive e uma planta que é feliz. Assim sendo, procure colocar a sua Ficus num local com boa luz, mas evitando receber sol forte. Colocar a planta perto de uma janela onde receba luz solar apenas durante a manhã, será talvez a localização ideal. A presença de manchas escuras nas folhas, indicia muitas vezes que a sua Ficus está a receber demasiada luz do sol.

Plantas de interior - Ficus elastica
Àrvore-da-borracha ou Ficus elastica
Rega: Sempre que decidir regar a sua Ficus elastica, verifique se a terra já secou (pelo menos os primeiros centímetros superiores) desde a última rega. Se ainda estiver molhada, espere mais um pouco antes de regar novamente. Não esqueça nunca que uma planta consegue quase sempre recuperar quando nos esquecemos de a regar, mas se a regamos demasiado, a terra poderá ficar encharcada e as raízes apodrecerão. Normalmente, quando tal acontece, a planta não recupera. Assegure-se igualmente que a terra tem boa drenagem, colocando cacos de barro ou argila expandida no fundo do vaso.

Reenvasamento: Esta planta gosta de ter as raízes um pouco apertadas no vaso, pelo que normalmente só é necessário trocar de vaso em cada 2-3 anos. Pode-se trocar em qualquer altura do ano, a não ser que o tempo esteja muito frio.

(H)umidade: Conforme puderam deduzir quando mencionei a vila indiana de Cherrapunjee, as Ficus elastica gostam de (h)umidade. Assim, pulverize diariamente com água a sua planta e limpe posteriormente as folhas com um pano suave.

Adubação: Praticamente não precisa, mas eu costumo usar um pouco de adubo líquido, uma vez por mês (menos no inverno).

Poda e propagação: Como as árvores-da-borracha têm tendência a crescer muito, a poda é aconselhada. Cortar o caule principal, no topo, fará com que a planta deixe de crescer em altura e produza novos rebentos que a tornarão mais densa e mais bonita. Pode também fazer isso aos ramos que estejam a ficar demasiado compridos. Não se esqueça de usar luvas devido à seiva. Os ramos que resultarem da poda (convém que tenham pelo menos duas filas de folhas), podem ser usados para propagação. A Ficus elastica enraiza facilmente em água ou diretamente na terra.

Não podia terminar este artigo, sem mencionar as descobertas que fiz relativamente à história da Ficus elastica

Começo a minha pesquisa, quase sempre, pela base de dados GRIN Taxonomy for Plants, do United States Department of Agriculture. Aqui consigo descobrir quase sempre, o nome do botânico ao qual se deve a designação atual da planta em questão, assim como o nome do livro onde a planta foi descrita pela primeira vez. 

No caso da falsa-seringueira, a sua designação atual é Ficus elastica Roxb. ex Hornem.. Porquê Roxb. ex Hornem.? Roxb. é a abreviatura de William Roxburgh (1751-1815), um médico e botânico escocês, ao qual se deve a primeira descrição da Ficus elastica em 1810. Esta planta foi posteriormente mencionada no seu livro Hortus Bengalensis or a Catalogue of the Plants Growing in the Honourable East India Company's Botanic Garden at Calcutta , publicado em 1814Imaginem como seria cansativo responder naqueles tempos à pergunta, "o que andas a ler de momento?". 

Para quem estiver interessado, é possível a consulta integral desta obra no Google Livros, sendo igualmente possível o download integral em formato PDF.

E qual o motivo da abreviatura Hornem.? A descrição efetuada por Roxburgh da Ficus elastica foi considerada incompleta (nomen nudum). Por esse motivo, a obra de referência para a primeira descrição desta planta, considera-se atualmente ter sido da autoria do botânico dinamarquês, Jens Wilken Hornemann (1770-1841), e tem por título Hortus regius botanicus Hafniensis, in usum tyronum et botanophilorum. O livro pode ser obtido gratuitamente aqui.

Plantas de interior - Ilustração do livro Plantas Medicinais de Köhler
Ilustração do livro Plantas Medicinais de Köhler - 1887 Fonte: Wikipedia
Não se esqueça pois que, para além de ser uma planta fácil de cuidar e que raramente tem doenças ou pragas, a Ficus elastica é igualmente um poderoso aliado na purificação do ar da sua casa. Para saber mais sobre esse tema, poderá consultar o meu artigo, As 10 plantas de interior mais eficazes na limpeza do ar.

Veja também os meus dois artigos sobre outra ficus, mais exatamente, a Ficus benjamina:

Ficus benjamina - Parte I
Ficus benjamina - Parte II