Farfugium japonicum var. giganteum - Plantas de interior equinas

Plantas de interior - Farfugium japonicum
Pata-de-cavalo
Este artigo que irei dedicar à Farfugium japonicum var. giganteum, também conhecida por pata-de-cavalo, tem para mim um significado especial. Já aqui referi que tive a sorte de ter passado tempos felizes na casa da minha avó materna, na minha infância. Assim sendo, tudo aquilo que me traz à lembrança esses tempos, funciona para mim como um valioso "auxiliar de memória".

No quintal da minha avó, ao lado de uma grande nespereira (que nunca deu nêsperas), várias patas-de-cavalo cobriam o solo com as suas grandes folhas verdes em forma de ferradura. Não sei se no Brasil é igual, mas aqui em Portugal não é fácil encontrar esta planta à venda. Até agora, o único local onde a encontrei foi no "Horto do Campo Grande", em Lisboa. No verão de 2009, ofereceram-me um exemplar que não tinha muito bom aspecto... Não sei se foi por inexperiência minha, mas não consegui fazer com que durasse mais do que um par de meses.

Como podemos sempre retirar algo de positivo de todas as experiências, o tempo em que tive esta planta deu pelo menos para perceber que a espécie é muito sensível ao calor, ficando os caules completamente moles e tombados nos dias mais quentes de Verão. Recentemente, antes do Natal, resolvi voltar a tentar e comprei outro exemplar desta planta, mas agora com melhor aspecto.

Não a coloquei no hall da escada, como da primeira vez, mas sim numa janela virada a oeste, que tem sol só durante a tarde. Apercebi-me que nos dias mais curtos e frios de inverno, é fácil manter esta planta feliz, nunca a tendo visto tombar ou ficar com os caules moles, como acontece nos dias de verão. 

Agora que a primavera está à porta, decidi trocar a planta (que ainda estava no velho e feio vaso de plástico da loja), para outros dois vasos, aproveitando dessa forma a oportunidade de a propagar. A pata-de-cavalo propaga-se por divisão e como podem ver na foto abaixo, dividi a planta pela raiz em dois conjuntos, um com as folhas mais pequenas (à direita) e outro com as maiores (esquerda):

Plantas de interior - Farfugium japonicum
Dividindo as raízes da  Farfugium japonicum
Não foi fácil cortar as raízes, muito grossas e rijas, pelo que o meu conselho é que usem uma faca bem afiada. A planta mais pequena coloquei num vaso de porcelana verde, com um aspecto muito rétro, que vou manter dentro de casa:

Plantas de interior - Farfugium japonicum
A pata-de-cavalo no seu novo vaso
O conjunto com folhas maiores mudei para um vaso de plástico grande, que estou a pensar colocar na varanda. 

A Farfugium japonicum não deve ficar ao sol, principalmente no verão. Dêem-lhe portanto um local com luz filtrada ou sombra, e que seja o mais fresco possível.

Usem terra normal, mas não se esqueçam das pedras no fundo do vaso para assegurar uma boa drenagem.


Esta plante cresce nas zonas costeiras (h)úmidas do Japão, Coreia e Taiwan, pelo que gosta de (h)umidade no ar e o solo também deve ser mantido um pouco (h)úmido. No verão gosta de regas abundantes.


Ao que parece, e embora nunca tenha visto ao vivo, esta planta floresce no final do outono, princípios de inverno, trazendo com as suas flores amarelas, um toque de cor a essa estação fria e cinzenta.