Begonia foliosa - Plantas de interior das Américas

Plantas de interior: Begonia foliosa
Begonia foliosa HBK
Hoje irei falar da Begonia foliosa von Humboldt, Bonpland, and Kurth! Até assusta, certo? A intenção não é essa, uma vez que gostaria muito que conseguissem ler este meu artigo até ao fim. Portanto, se ainda aí estão, passo a explicar o motivo deste nome tão comprido... 

A Begonia foliosa foi descoberta numa expedição à América do Sul, tendo sido observada pela primeira vez na Colômbia pelo geógrafo alemão Alexander von Humboldt (gosto do seu primeiro nome) e pelo botânico Francês Aimée Bonpland. Ok, dizem vocês, mas então onde é que entra o tal de Khunt?

O botânico Karl Sigismund Khunt, de quem já falei no meu artigo da Tradescantia fluminensis, é o autor do livro Nova genera et species plantarum quas in peregrinatione ad plagam aequinoctialem orbis novi collegerunt Bonpland et Humboldt (!). 

Foi nesse livro que Khunt categorizou as plantas recolhidas no continente americano por Humboldt e por Bonpland. O livro tem somente sete volumes, pelo que vos aconselho como leitura de mesa-de-cabeceira/criado-mudo. Para além disso, podem sempre fazer um concurso com amigos para ver quem consegue dizer o título completo do livro de um só fôlego. A quem conseguir, ofereçam um exemplar de Begonia foliosa (aliás, ofereçam o que vos apetecer porque ninguém vai conseguir).

Ilustração de 1847 da Begonia foliosa - Curtis's Botanical Magazine
Quanto à espécie em si, posso dizer que é certamente uma das begónias mais fáceis de cuidar. O meu primeiro exemplar foi obtido através de uma única estaca, retirada de um jardim (com autorização da proprietária...). Hoje em dia ainda tenho o vaso original, já tenho um segundo vaso, e também já ofereci várias estacas a amigos e familiares. 

Caso façam uma pesquisa sobre a melhor forma de cuidar desta begónia, irão seguramente descobrir que a maioria dos artigos aconselha sombra para esta espécie. Pela minha experiência de alguns anos com a Begonia foliosa, posso dizer que... não concordo. Ofereço a esta planta de interior algumas horas de sol diário e a mesma reage magnificamente. Quando a coloco à sombra, o seu desenvolvimento praticamente estagna. 

Tenham no entanto algum cuidado na rega. Não reguem de tal forma que a terra fique encharcada, mas tentem manter a mesma sempre (h)úmida, regando moderamente mas com muita frequência. Se por acaso se esquecerem de a regar, esta planta de interior é muito resistente, pelo que se irá aguentar bem. Contudo, irão verificar que algumas das suas pequenas folhas (é a begónia com folhas mais pequenas), acabam por cair. Mas não se preocupem, quando a rega volta ao normal, a planta recupera num instante.

Acrescentem um pouco de turfa à terra normal, para que esta fique um pouco mais leve. Uma boa quantidade de cacos ou argila expandida no fundo do vaso é essencial, pois para a terra estar sempre (h)úmida sem encharcar, terá mesmo de ter uma boa drenagem. 

Como quase todas as begónias, tentem colocá-la numa atmosfera (h)úmida. Evitem no entanto pulverizar as folhas com água. O melhor será mesmo ter a sua begónia junto de outras plantas, ou colocar o vaso sobre um tabuleiro com seixos (h)úmidos.