Plantas bebés - Ainda as sanseviérias...

No artigo anterior sobre as espadas-de-são-jorge, mencionei que iria falar um pouco sobre a forma de as reproduzir. A forma mais simples (mas menos entusiasmante) de propagar estas plantas de interior, é por divisão. Ou seja, escolhe-se um maciço de folhas, e com a ajuda de uma faca afiada, separa-se esse maciço dos restantes, circunscrevendo o mesmo com a faca, de forma a separá-lo da planta juntamente com parte da raíz. Depois é só plantar num vaso à parte e pronto, acabámos de propagar a sanseviéria!

Outro método muito mais lento mas bastante mais interessante, consiste em escolher uma folha da planta, cortá-la em pedaços de mais ou menos 5 cm de altura e colocar esses pedaços cerca de 1 cm dentro do solo, num vaso previamente preparado para o efeito. Atenção que os segmentos da folha original não podem ser colocados ao contrário, ou seja, a parte de cima da folha não pode ser a que é colocada na terra. Passadas várias semanas (é preciso muita paciência...), e desde que tenhamos o cuidado de manter a terra ligeiramente (h)úmida, será possível ver os novos rebentos a nascerem a partir da base dos pedaços das folhas! Eu próprio experimentei este método e vejam o resultado:

Pequenas espadas-de-são-jorge
Nada mau, certo? Daqui a uns dias vou passar estas sanseviérias para dois vasos maiores e tratá-las normalmente! Tenham no entanto atenção que a variedade "Laurentii" perde o seu rebordo amarelo quando é propagada desta forma.

Vejam aqui o meu artigo principal sobre a Sansevieria trifasciata.