Dieffenbachia maculata - Comigo-ninguém-pode

Dieffenbachia maculata Compacta
Diefenbachia maculata "Compacta"
As plantas do género Dieffenbachia, não são a melhor escolha para quem tem animais de estimação ou crianças pequenas. Pese embora os efeitos da toxicidade destas plantas sejam muitas vezes exagerados, convém ainda assim não arriscar. Se não for esse o seu caso, então vale a pena adquirir uma destas belas plantas de interior, as quais são bastante resistentes, com folhagem atrativa e relativamente fáceis de cuidar.

Avenca (Adiantum raddianum) - Uma planta de interior frágil

Avenca - Adiantum raddianum
A minha avenca (Addiantum raddianum 'Fragrans')
Quem acompanha o meu blog, sabe que há algum tempo atrás dediquei um artigo ao tema das 10 plantas de interior mais fáceis de cuidar. A planta sobre a qual irei escrever hoje, está numa categoria completamente oposta. As avencas são fetos/samambaias muito frágeis, que exigem alguma paciência e dedicação, pelo que não serão as mais indicadas para quem se inicia agora no passatempo das plantas de interior.

A flor-de-cera (Hoya carnosa) - Uma planta diferente

Hoya carnosa - Flor-de-cera
A minha Hoya carnosa ou flor-de-cera
A primeira vez que vi as flores de uma Hoya carnosa, não acreditei que fossem verdadeiras. São de tal maneira perfeitas, que parece terem sido construídas artificialmente, a partir de um molde. É por esse motivo que a Hoya carnosa também é popularmente conhecida por flor-de-cera ou flor-de-porcelana.

Hatiora x graeseri ou cacto-da-páscoa (Pt) / cacto-da-primavera (Br)

Plantas de interior - Hatiora Gaertneri
Hatiora x graeseri
Quem leu o meu artigo Cactos epífitos ou cactos da floresta, penso que conseguirá com facilidade identificar as duas principais diferenças entre as plantas do género Hatiora e outros cactos da floresta, os quais são de uma maneira geral muito semelhantes. As principais diferenças das Hatiora são somente duas: a época de floração, que acontece na primavera, e a forma campanular das suas flores.

O meu artigo de hoje irá focar somente o género Hatiora, um pouco da sua história, taxonomia e também, como não poderia deixar de ser, algumas dicas sobre os cuidados a ter com estas magníficas plantas de interior.